divulgação

Os trailers da ComicCon

Por que o cinemão de 2016-2017 vai ser o melhor que você já viu

Das dezenas de trailers de filmes e séries exibidos durante a semana de euforia e excitação que é a ComicCon, oito são obras-primas da arte de fazer uma peça promocional – começando pelo de Mulher Maravilha, o grande estrondo da edição deste ano do evento. E olhe que, se é já difícil fazer um trailer que se destaque no cinema, montar aqueles 2 ou 3 minutos de imagens para a ComicCon é infinitamente mais complicado: na festa de gala da cultura pop, um trailer corresponde a uma carta de intenções entregue em mãos à porção mais zelosa do público. É nele que o time responsável pelo filme anuncia o que pretende entregar aos fãs: o visual, a ambientação, a caracterização dos personagens, o rumo que se dará à história, o tom que ela vai seguir. Um trailer lançado na ComicCon é, enfim, uma promessa solene (e ai de quem não a cumpre).

E o que os oito trailers mais eletrizantes do evento prometem é, claro, ação e malabarismo visual elevados a uma potência inédita. Mas, acima de tudo, eles prenunciam uma nova etapa na trajetória vertiginosa dos blockbusters: uma fase em que o elenco decidirá a parada. Quanto mais os efeitos avançam, mais esse terreno se nivela para todos os concorrentes – e, aí, os atores e a qualidade dos desempenhos é que farão a diferença. Não por acaso, todos os oito trailers que eu comento a seguir dão lugar de honra aos close-ups, às falas de mais efeito, aos momentos homem-a-homem (em todas as sua variações de gênero): a verdade é que não existe nada mais excitante, no cinema, do que ser arrebatado por uma atriz ou um ator – reagir à presença poderosa de Gal Gadot em Mulher Maravilha, ficar tonto olhando para Margot Robbie em Esquadrão Suicida, sentir a tensão entre Benedict Cumberbatch e Tilda Swinton em Doutor Estranho, perceber a força de Colin Farrell em Animais Fantásticos e Onde Habitam. Nunca uma leva de blockbusters contabilizou tantos atores (friso: atores, não astros) de primeira linha quanto a de 2016-2017 – e é possível que, justamente por isso, esta seja a leva mais promissora até aqui.


MULHER MARAVILHA

(Wonder Woman)
Lançamento: 1º de junho de 2017
Quem dirige: Patty Jenkins, de Monster – Desejo Assassino, que deu o Oscar a Charlize Theron em 2004, e é uma tremenda surpresa nas cenas de ação, tão bombásticas quanto criativas
Os rostos marcantes do trailer: Gal Gadot, Chris Pine (a moça nunca viu um homem na vida, e dá de cara com este), Danny Huston e Lucy Davis, que carrega o fecho cômico do trailer


LIGA DA JUSTIÇA

(Justice League)
Lançamento: 16 de novembro de 2017
Quem dirige: Zack Snyder (é, de novo)
Os rostos marcantes do trailer: Ben Affleck, Jason Momoa (finalmente, Aquaman vai ter sua chance!), Ezra Miller e Gal Gadot (nunca é demais)


ESQUADRÃO SUICIDA

(Suicide Squad)
Lançamento: 4 de agosto de 2016
Quem dirige: David Ayer, de Corações de Ferro e de Marcados para Morrer – a aposta é que a experiência dele em histórias policiais bem urbanas dê aquele “algo mais” ao filme
Os rostos marcantes do trailer: Margot Robbie, Margot Robbie e Margot Robbie; e também Jared Leto, Will Smith, Joel Kinnaman, Viola Davis, Jay Hernandez e Jai Courtney


DOUTOR ESTRANHO

(Doctor Strange)
Lançamento: 3 de novembro de 2016
Quem dirige: Scott Derrickson, de O Exorcismo de Emily Rose e Livrai-nos do Mal – a ideia da Marvel é se aventurar num terreno mais sombrio que o seu habitual
Os rostos marcantes do trailer: Benedict Cumberbatch, Tilda Swinton, Mads Mikkelsen, Chiwetel Ejiofor, Rachel McAdams e Benedict Wong – é o elenco com maior incidência de indicações ao Oscar


KONG: SKULL ISLAND

(Kong: Skull Island)
Lançamento: 9 de março de 2017
Quem dirige: Jordan Vogt-Roberts – que você provavelmente não conhece de nome, mas, da mesma forma que os irmãos Russo de Capitão América, é veterano de séries cômicas da TV, como Single Dads, Funny or Die Presents, Mash Up e You’re the Worst
Os rostos marcantes do trailer: Tom Hiddleston, Brie Larson (ela mesmo, a do Oscar de melhor atriz deste ano e que, em 2019, será a Capitã Marvel), Samuel L. Jackson e John Goodman


REI ARTHUR: A LENDA DA ESPADA

(King Arthur: Legend of the Sword)
Lançamento: 23 de março de 2017
Quem dirige: Guy Ritchie – que, depois de levar seu estilo briga-de-rua com êxito à era vitoriana em Sherlock Holmes, agora o está aplicando com força redobrada à Inglaterra do século VI
Os rostos marcantes do trailer: Charlie Hunnam, direto de Sons of Anarchy para a Baixa Idade Média, Jude Law (que está particularmente impressionante), Djimon Hounsou e Eric Bana


ANIMAIS FANTÁSTICOS E ONDE HABITAM

(Fantastic Beasts and Where to Find Them)
Lançamento: 17 de novembro de 2016
Quem dirige: David Yates, de A Lenda de Tarzan e, mais ao ponto, de quatro dos cinco últimos episódios de Harry Potter
Os rostos marcantes do trailer: Colin Farrell sai disparado na frente, seguido de Eddie Redmayne e Dan Fogler


STAR TREK: SEM FRONTEIRAS

(Star Trek Beyond)
Lançamento: 1º de setembro de 2016
Quem dirige: Justin Lin, agora fazendo Velozes e Furiosos em velocidade warp
Os rostos marcantes do trailer: Chris Pine, John Cho, Karl Urban, Simon Pegg e, embaixo de muita maquiagem, Sofia Boutella, a moça das próteses assassinas de Kingsman: Serviço Secreto. Anton Yelchin mal aparece, mas é certeza que Lin (que passou pela perda de Paul Walker antes do lançamento de Velozes & Furiosos 6) está preparando alguma homenagem para Yelchin, morto em 19 de junho


 

35 comentários em “Os trailers da ComicCon”

  1. Bem Affleck como Batman nunca irá convencer….. E Grant Gustin no papel de The Flash seria Top!! O cara manda muito bem na série. … Mas veremos como Ezra irá se sair.

    Curtir

  2. Acho que doutor estranho terá a mesma importância que o primeiro homem de ferro. Muitos que não conhecem o herói passarão a gostar, inclusive eu que ja usei o “pai” google para saber a respeito…hehehe.

    Curtir

  3. Ótimo comentário sobre o elenco se sobrepondo aos efeitos especiais. Afinal, o sucesso do Homem de Ferro, que mudou a história dos filmes de super-heróis, não teria sido o mesmo (ou talvez nem teria acontecido), sem Robert Downey Jr. Assim como Thor não pode ser imaginado como outro que não Chris Hemsworth, Wolverine como Hugh Jackman e Viúva Negra como Scarlet Johanssen, dentre tantos outros (assim como os fracassos, como o último Quarteto Fantástico, sempre tiveram um elenco completamente sem graça).
    Primeira vez que comento, mas gosto muito das suas críticas Isabela. Uma das poucas críticas que entende que blockbuster tem que ser assistido com espírito de blockbuster, e filme cult com espírito de cult.
    P.s.: Paul Walker morreu durante o Velozes e Furiosos 7, não o 6

    Curtir

    1. Quanto á Cinta-Liga dos Emos:

      O Flash emo dá náuseas até sem se mover. E principalmente quando está parado.

      Jason Momoa devia fazer só papel de presidiário em “Prison Break” e continuar atrás das grades, como o terror dos carcereiros. Ele sozinho enterrou a refilmagem de “Conan”. Pior: enterrou viva. Com aquela cara horrível e expressão de maus bofes, ele faz até o The Rock em “Escorpião Rei” parecer o Roy Rogers. Jason Momoa é o pior horror que Hollyweird tenta nos forçar a engolir garganta abaixo. Entenda uma coisa: aquele cara nasceu pra só fazer papel de bandido. E como figurante.

      Cyborg nos quadrinhos já o personagem mais fake, forçado, contraditório, paradoxal, inacreditável e artificial no pior sentido, ao tentar conciliar a realidade cultural dos negros americanos com a IRREALIDADE ABSURDA da ficção idealista / utópica das HQs. Entenda: o sujeito é filho de um casal de cientistas inventores que poderiam ser a versão da DC como o sr. e sra. Tony Stark. Tem QI 180. Cresceu num ambiente hiper-tecnológico. Tem formação universitária. Podia ser um técnico da Apple, da Microsoft, da IMB ou da NASA. Maaaas… Por ser negro, ele só fala com “aquele” sotaque bronco de malandro delinqüente do Bronx, (tá ligado, “maaan”?), morava no Harlem, só andava com a galera do mal, se metia em briga de gangue, arrumava treta com os manos e as minas, corria da polícia, dava porrada nos meganha… e em vez de arrumar um empregão com o pistolão dos pais, ele preferiu treinar pras Olimpíadas. Até que um dia ele teve metade do corpo comido por um monstro ameba gigante estilo Bolha Assassina de outra dimensão. E o papai o transformou num cyborg. Meio Robocop, meio Samuel Jackson. Perto dele, até o Shazam parece hiper-realista. E, é claro, ele NÃO faz parte da formação da equipe nas HQs nem no desenho animado dos Super-Amigos.

      “Enquanto isso, na Sala da Justiça…”

      Sem o Lanterna Verde? Sem chance.

      O Ryan Reynolds deve estar gargalhando.

      Noves fora, acho que nem vou assistir.

      Curtir

  4. Olha só…..
    Me lembro de uma é poca que a Isabela Boscov só metia o pau em filmes de super-heróis por serem rasos…infantis ….etc…

    Parece que alguem teve que se render a essa revolução do cinema não? rsrsr

    Curtir

  5. Concordo que os filmes podem ser realmente bons, todos têm potencial. Mas não incomoda que as grandes produções citadas sejam 4 adaptações de HQ’s(sendo 3 pertencendo ao mesmo universo), 3 continuações e uma adaptação de um livro spin-off de Harry Potter? As grandes produções carecem de ideias novas e ousadas, a inovação tem sempre ficado por conta de filmes menos arriscados, de orçamento inferior, mesmo que com bons elencos. Dessa forma será difícil termos filmes inovadores como foram De Volta Para o Futuro ou a triologia original de Star Wars

    Curtir

    1. Danillo, é importante frisar que os trailers citados pela autora do texto foram apresentados na San Diego Comic-con, que é o maior evento de cultura pop do mundo. Por isso o gênero dos filmes serem todos desta linha.

      Curtir

    1. SUPER-MULHER! Gal Gadot é a Xena da vida real.

      Gal Gadot foi oficial das Forças Armadas de Israel, capitã do Exército israelense, o grupo de combate mais bem treinado e pressionado do mundo.

      Só os deuses do Olimpo sabem quantos terroristas muçulmanos essa mulher já matou.

      Só posso lamentar MUITO pela Gal Gadot por ter que contracenar como par romântico com aquele m&rdi*#@ do Chris Pine (a moça nunca viu um homem na vida, e dá de cara com este aspirante a Capitão Kirk que nem chega aos pés do William Shatner, e agora posa de Coronel Steve Trevor para a Mulher-Maravilha). Deviam ter escalado o Kiefer Sutherland. Daria um toque de realidade bruta naquela fantasia feminista infantil equivocada. Tanto na mitologia como na vida real, as Amazonas nem eram gregas, mas sim bárbaras arianas arqui-inimigas dos gregos. E, sim, elas sempre tinham filhos com os gargários, a metade masculina da tribo dos Sauromátios.

      http://www.sofadasala.com/mundosperdidos/ernestoribeiro/amazonas.htm

      Curtir

  6. Excelentes trailers. Espero suas resenhas sobre Esquadrão Suicida e um filme , que mesmo com várias críticas excelentes como Star Trek sem fronteiras, estou com muita dúvida, acho que JJ Abrans fez um grande trabalho nos dois primeiros, pelo menos ele está produzindo. Enquanto a Doutor Estranho, tô com aposta altíssimas, a Marvel sabe o que faz, eu acho que o problema dos filmes da DC é que eles entregam todo o universo nas costa de Zach Snider

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s