Em 90 minutos: três diversões rápidas na Netflix

As coisas ficam bem ruins bem rápido para os protagonistas deste trio de novidades curtas e diretas que acabam de ficar disponíveis

À Queima-Roupa

Este aqui não é para melhorar o seu QI – é só para divertir mesmo. Um enfermeiro (Anthony Mackie) tem de ajudar um criminoso ferido (Frank Grillo) a fugir do hospital para garantir a vida de sua mulher muito grávida, que está sendo mantida refém pelo irmão do bandido. E aí Marcia Gay Harden entra na história para engrossar o caldo como uma detetive de polícia que não sai da cola dos fugitivos. Frank Grillo adora produzir e protagonizar esses filmes curtos, diretos e que se mexem muito, com excelentes perseguições de carro, como este aqui e Wheelman, também disponível na Netflix.

Point Blank, 2019

Mecânica das Sombras

Tudo que À Queima-Roupa tem de agitado, este aqui tem de quieto e pausado. Mas é extremamente tenso: está na cara que se trata de fria quando o desempregado Duval (François Cluzet) aceita um trabalho muitíssimo bem pago para transcrever escutas telefônicas. Ele pressente que entrou numa barafunda, mas vai adiante – e então percebe que as coisas são ainda mais fluidas e sinistras do que imaginara. O elenco de apoio é excelente, e a direção precisa do estreante Thomas Kruithof merece atenção. Pena que o padrão-ouro dos filmes sobre escutas – A Conversação, estrelado por Gene Hackman e dirigido pelo então jovem Francis Ford Coppola – não está disponível em nenhuma plataforma de streaming.

La Mécanique de l’Ombre, 2016

A Sacada

Nicolas Cage e Elijah Wood são policiais zé-ninguém que trabalham no depósito de provas de Las Vegas – onde topam com um recibo muito suspeito, que os leva a planejar um roubo milionário, o qual vai depender de montes de logística e de uma tremenda confiança mútua. De logística eles não vão tão mal; já a confiança, essa começa a ruir no momento em que uma refém se intromete inesperadamente nos planos, e termina de desmoronar quando fica claro o tamanho da encrenca. Hoje em dia é raro poder recomendar um filme com Nicolas Cage. Então recomendo este aqui com prazer redobrado: Cage está excelente, a química dele com Elijah Wood é notável, e o filme equilibra humor com ameça de maneira a potencializar ambas as coisas ao máximo.

The Trust, 2016

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s