“Projeto Flórida”: 6 anos, e um vulcão de inteligência e traquinagem

Willem Dafoe, indicado ao Oscar, é a única figura com alguma autoridade no filme estrelado pela pequena e irresistível Brooklynn Prince

Naqueles motéis caidésimos dos Estados Unidos em que gente sem casa instala uma espécie de moradia, Moonee, de 6 anos, divide um quarto com a mãe, Halley (Bria Vinaite), que tem cara de 20 anos, se tanto. Moonee não para: é verão e, de shortinho e tênis cor-de-rosa, ela corre o dia todo, de manhã até de noite, aprontando barbaridades com os amiguinhos Scooty e Jancey. Os motéis em questão – todos reais e em funcionamento durante as filmagens – ficam nos arredores da Disneyworld, têm nomes que lembram os das atrações do parque e são pintados em cores vivíssimas, numa imitação de alegria. Mas continuam sendo espeluncas. Moonee, porém, não vê nada da feiúra e da esqualidez do lugar. Tudo para ela é aventura, excitação, descoberta, uma nova chance de traquinagem, de deixar mais algum adulto de cabelos em pé. Nesse mundo fantástico de sua própria criação em que Moonee vive, a única pessoa que tenta exercer alguma supervisão sobre ela e seus amiguinhos (e sobre os adultos desregrados a quem eles pertencem) é Bobby, o gerente do motel interpretado com delicadeza notável por Willem Dafoe. Cansado e ocupado, mas ainda sensível aos infinitos dramas que se desenrolam no motel, Bobby tenta proteger, controlar, orientar – e o fato de essa ser uma tarefa tão ingrata só faz tornar ainda mais enternecedora a compaixão com que Bobby a desempenha.

blogib_projeto-florida_mat1

A pequena Brooklyn Kimberly Prince, que faz Moonee, é uma força da natureza: uma explosão indomável de inteligência, vivacidade, agilidade mental (que vocabulário! – para o bem e para o mal) e energia. Moonee é impossível, mas é também irresistível. E, como ela, o filme do diretor Sean Baker é todo cor e movimento, seguindo um roteiro construído em grande parte em torno das reações espontâneas (e frequentemente embasbacantes, e hilariantes) da pequena atriz às situações propostas. É uma bela ideia, a de mostrar pela perspectiva da imaginação infantil um mundo que quase sempre é visto de uma perspectiva desoladora, e Sean Baker a executa de maneira magistral. Pouco a pouco, ele conduz o filme para as consequências do modo como Halley, a mãe amorosa porém completamente irresponsável, cria a filha. Mas, quando as coisas repentinamente evoluem para uma situação triste e muito comum de tragédia doméstica, Baker puxa de volta para si as rédeas do filme, e amarra de maneira incisiva sua crônica à locação que escolheu: crianças não são as únicas que acreditam em passes de mágica que possam salvá-las da sua vida – adultos também, e não é por outra razão que um lugar como a Disneyworld existe.


Trailer


PROJETO FLÓRIDA
(The Florida Project)
Estados Unidos, 2017
Direção: Sean Baker
Com Brooklynn Kimberly Prince, Willem Dafoe, Bria Vinaite, Christopher Rivera, Valeria Cotto, Mela Murder, Josie Olivo
Distribuição: Diamond

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s