As indicações do Globo de Ouro

Um open bar televisionado, e às vezes até divertido. A premiação? Esqueça.

Há muito tempo argumento que o Globo de Ouro não é uma premiação – é uma festa para a televisão, e como tal se preocupa principalmente (ou apenas) em ter uma lista de convidados que garanta a audiência. A lógica das indicações é secundária (ou não existe). Ainda que os integrantes da Hollywood Foreign Press Association tivessem a intenção de escolher indicados e ganhadores por critérios coerentes, a amostragem da votação é tão pequena (e tão desinformada) que a tarefa seria impossível. No momento, a HFPA conta com 85 membros ativos – sim, 85, contra mais de 6.000 da Academia. Um punhado deles são jornalistas de verdade, que assistem aos filmes e escrevem para publicações que, quando procuradas, aparecem no Google. Na maioria, porém, ela é uma agremiação de figuras obscuras, que só dão as caras quando tem boca livre: como o Globo de Ouro é uma festa soltinha (bebe-se bastante durante a cerimônia), que dá bastante audiência e portanto ajuda a levantar os filmes, os estúdios cortejam esse pequeno bando sem nenhuma restrição. Os almoços depois da exibição dos filmes são excelentes – fui a apenas um na vida, mas vou lembrar para sempre do peixe-espada de sonho que serviram –, e as entrevistas que se seguem ao almoço são um conversê desestressado, que termina com todo mundo tirando selfie com os atores e diretores. E ainda rola gift bag!

Então, encare assim o Globo de Ouro, no espírito de open bar: neste ano você vai ver Ryan Gosling, Ryan Reynolds, e Meryl Streep, Emma Stone e Nicole Kidman. Mel Gibson vai dar as caras. É provável que Justin Timberlake e Danger Mouse também, já que as canções deles foram indicadas. Do lado da TV, vai ter Tom Hiddleston, Rami Malek, Lena Headey e Winona Ryder. Todo mundo vai comer pouco e beber bastante. E, como a festa é longa, quanto mais para a frente a pessoa subir no palco, mais relax ela vai estar. Você vai ver quem foi com quem, e a câmera vai flagrar os convidados sem eles perceberem. As piadinhas dos apresentadores vão ser horríveis, porque essa é a regra. Quem ganhou, quem perdeu? Tanto faz: quando o Globo de Ouro acerta numa indicação, ou é por acaso, ou é porque seria impossível errar.

5 comentários em “As indicações do Globo de Ouro”

  1. Não dá pra levar o GG a sério. Na categoria comédia a regra nos últimos 5 anos é premiar a comédia nova do ano e seu respectivo ator/atriz principal. A Julia Louis-Dreyfus é mencionada repetidas vezes pela imprensa como a melhor atriz de comédia da TV (para muitos de todos de todos os tempos). Qualquer pessoa Q veja VEEP certamente vai concordar. E vemos ela perdendo pra umas aí Q estão na moda. E VEEP, desde no mínimo a S3, é o Q se tem de mais genial na TV.

    Curtir

  2. Isabela, acho que essas bolinhas de ‘neve’ passando por cima do texto atrapalham um pouco a leitura. Pelo menos comigo atrapalhou, pois ficava desviando o olhar involuntariamente. Apenas uma observação.

    Curtir

  3. Tem gente que fala que o globo de ouro é ridículo, mas acho que Oscar dá mais cagada. Filmes que perderam o Oscar de Melhor Filme e ganharam o Globo de Ouro; A Rede Social, O segredo de Brocback Montain e O resgate do Soldado Ryan, em vez disso a academia prefire premiar O Discursso do Rei, Cash, Shaskepeare Apaixonado. E aquele ano que a academia não indicou Ben Afleck, Quentin Tarantino e Katherine Bigelow e o globo de ouro os indicou.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s